19 januari 2014

Compromises....


 the lamps mounted on the original supports....


the original support before destruction....


the compromise to the left....the original to the right....


and the result....

16 januari 2014

"Gloria"....

..a film by Sebastián Lelio.

One of the better woman's portrait of the last decades...."she lives the moment fully", and Paulina García is worth every single gram of that Silver Bear...! 

Roy....


05 januari 2014

Estádio da Luz....


 A medida certa por Joel Neto in DN 2014-01-08

"Não vale a pena particularizar. Eusébio foi enorme, deve permanecer enorme na nossa memória e a vozearia que se verificou em torno da sua morte dificulta essa eternização. Contribuíram para ela os jornais e as rádios, contribuiu com certeza para ela a internet (em especial as inefáveis redes sociais), mas contribuiu em grande parte para ela a televisão também.
Cobrir a morte e o funeral do "Pantera Negra" era um trabalho difícil, que exigia uma capacidade de improvisação enorme e um cuidado estilístico espontâneo maior ainda. Mas os trabalhos difíceis não são isentos de escrutínio.
Há um nível ótimo de cobertura jornalística para cada evento. Esse nível ótimo é sempre difícil de encontrar e é o jornalismo ele próprio. Neste caso, como noutros, foi simplesmente pulverizado.
Portanto, nisto estou em radical desacordo com o meu colega Nuno Azinheira. Ouvir os mesmos depoimentos centenas de vezes (é de centenas de vezes que estamos a falar), assistir ad nauseam ao aproveitamento político que do acontecimento fizeram representantes dos mais diversos partidos, acompanhar as câmaras em olhares voyeuristas sobre a urna e os rostos em volta, ver cidadãos de todas as origens reclamando-se coprotagonistas da história, porque um dia encontraram Eusébio num café ou se fizeram fotografar ao seu lado no Estádio da Luz ou o viram marcar um golo - nada disso foi nobilitante, nem para o equilíbrio, a ponderação e o recato que se deve exigir à reportagem, nem seguramente para a própria memória de Eusébio.
Era tentador, era previsível - e, aliás, vir agora dizê-lo também o era. Mas, por outro lado, não pode deixar de ser dito, como tudo o que é importante."